Efeitos adversos

- O Estado de S.Paulo

Nos homens: redução na produção hormonal, pois o organismo percebe um aumento nos níveis de testosterona e deixa de fabricá-la; ginecomastia, ou seja, aumento excessivo das mamas; atrofia testicular, que pode comprometer a produção de espermatozoides; hipertrofia da próstata, podendo evoluir para câncer de próstata; e impotênciaNas mulheres: a testosterona desequilibra o sistema endócrino, causando irregularidades menstruais; sinais de masculinização também podem ser percebidos, como alargamento das cordas vocais, aparecimento de pelos, atrofia mamária e hipertrofia clitorianaEm ambos os sexos: aumento da agressividade; flutuação repentina do humor; depressão; paranoia; aumento do colesterol ruim (LDL) e redução do colesterol bom (HDL); hipertensão arterial; acne; queda de cabelo e enfarte