Dieta influencia sexo do recém-nascido

Ian Sample - O Estado de S.Paulo

Mais calorias: tendência é ter menino

As mulheres têm mais probabilidade de gerar meninos se mantiverem uma dieta rica em calorias antes da concepção, concluiu uma equipe de cientistas. É a primeira evidência clara de que os hábitos alimentares da mãe antes de engravidar podem influir no sexo do filho.A descoberta aponta para uma maneira natural de as mulheres aumentarem, mesmo que ligeiramente, suas chances de ter um menino ou uma menina, regulando o consumo de alimentos como bananas e cereais.Cientistas das universidades de Exeter e Oxford, na Inglaterra, interrogaram 740 mulheres que engravidaram pela primeira vez sobre seus hábitos alimentares um ano antes da concepção. Foram, depois, divididas em grupos, de baixa, média e alta caloria. Os pesquisadores concluíram que 56% das mulheres do grupo habituado a consumir muita caloria deram à luz meninos, em comparação com 45% das mulheres do grupo de baixa caloria.''Verificamos pela primeira vez que existe uma nítida associação entre a dieta da mãe e o sexo do seu filho'', disse Fiona Mathews, bióloga da Universidade de Exeter, que conduziu a pesquisa. ''Parece que a mãe é capaz de influenciar na sobrevivência seja do esperma, seja do óvulo fertilizado, provavelmente antes mesmo de terem se implantado no útero.''Quando os pesquisadores estudaram mais a fundo as dietas das mulheres, descobriram que alguns nutrientes eram chave para tal efeito. ''Conseguimos confirmar a velha história de que comer bananas, ingerindo assim uma alta dose de potássio, estava associada ao nascimento de um menino, o mesmo valendo para a ingestão de altas doses de sódio. Mas aquela velha história de beber muito leite para dar à luz uma menina parece não proceder. Na verdade, a probabilidade maior é de nascer um menino.''O estudo, publicado esta semana na principal revista de pesquisa biológica da Royal Society, a Proceedings of the Royal Society, mostra que 59% das mulheres que costumam se alimentar de cereais diariamente, no café da manhã, podem dar à luz meninos, em comparação com 43% das mulheres que raramente, ou nunca, comem cereais.