Dicas para uma velhice supimpa

- O Estado de S.Paulo

1 Goste de si mesmo e tenha uma boa avaliação subjetiva da sua saúde. "A maneira de encarar a vida é muito importante e, certamente, se reflete no estado de saúde da pessoa", aconselha o geriatra Clineu Almada.2 Cuide-se. Coma adequadamente - pequenas porções, várias vezes ao dia - e pratique alguma atividade física. "Ela melhora não só a capacidade aeróbica, mas a massa muscular, que vai diminuindo com o tempo", diz Almada.3 Consulte um profissional, para que ele avalie seus fatores de risco de tempos em tempos. "Não precisa ser um geriatra", acredita Almada. Mas, segundo o especialista, esse médico deve ter uma boa relação com o idoso e estar sempre atento à detecção precoce das doenças.4 Se tem algum problema, não deixe de tratá-lo. Veja o que pode ajudá-lo a ter uma velhice mais felizMedicina Antienvelhecimento*Parte do princípio de que as doenças típicas da senescência podem ser retardadas ou impedidas se diagnosticadas precocemente. Não reconhecida como especialidade médica, a prática tem como base a análise do estresse oxidativo, através do qual se combate o excesso de radicais livres no organismo. Geriatria*Especialidade médica que estuda, diagnostica e trata doenças da terceira idade com base em princípios científicos estabelecidos e comprovados. A especialidade também age na prevenção de doenças. Um bom envelhecimento, segundo a geriatria, inclui boa capacidade intelectual e independência funcional. Gerontologia*Estuda o envelhecimento em diversos campos do conhecimento: psicológico, cultural, social, entre outros. O gerontólogo não precisa, necessariamente, ser um médico. Essa área de estudos trata do processo de senescência como um todo, inclusive o cuidado do idoso para a convivência social.