Dia do Meio Ambiente destaca ações individuais

Lucas Frasão - O Estado de S.Paulo

Celebrada hoje em todo o mundo, a data tem esse tema para lembrar[br]a importância de cada um no combate às mudanças climáticas

A 180 dias da reunião que deve definir os rumos após o Protocolo de Kyoto, o tema do Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado hoje, faz um chamado: "Seu planeta precisa de você - unido para combater as mudanças climáticas". Estabelecido durante a Assembleia-Geral das Nações Unidas, em 1972, o dia tem o objetivo de sensibilizar a humanidade sobre as ameaças ambientais. Leia mais reportagens sobre sustentabilidade Veja infográficos sobre meio ambiente Acesse o blog da repórter Andrea VialliNeste ano, a proposta das Nações Unidas é que cada indivíduo desenvolva atitudes que possam ser aproveitadas pelas comunidades com o objetivo de recuperar o ambiente. "Essa temática foi explorada há alguns anos. Mas, em 2009, tem muito a ver com a reunião que vai definir os próximos passos pós-Kyoto", diz Haroldo Mattos de Lemos, presidente do Instituto Brasil Pnuma, o comitê brasileiro do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente.A Cúpula Mundial do Clima está marcada para dezembro, em Copenhague (Dinamarca), e deve criar um novo tratado climático para substituir o Protocolo de Kyoto, válido até 2012. Na opinião de Lemos, do Pnuma, o tema deste ano para o Dia do Meio Ambiente representa um bom motivo para as pessoas refletirem sobre suas ações. "Se cada um se conscientizar sobre suas atitudes ambientais, a diferença vai ser muito grande", afirma ele. AÇÕES INDIVIDUAISAos 17 anos, Ana Claudia Cassanti é um exemplo de estudante preocupada com o ambiente. Ao lado de sua irmã gêmea e de outro colega do colégio Dante Alighieri, em São Paulo, ela tomou a dianteira na ideia de plantar mil mudas de árvores no Itaim Paulista, no ano passado. Agora, quer repetir a experiência e plantar mais 2 mil mudas em São Miguel, também na zona leste. O evento, que deve reunir mais de cem estudantes, está marcado para amanhã.O projeto de Ana lhe rendeu uma vaga no programa Embaixadores do Clima, do Conselho Britânico. Em fevereiro, ela viajou para a Escócia, onde se encontrou com outros estudantes. "Pude ver o que cada um está fazendo para combater o aquecimento global", diz.Outra atitude individual que sensibiliza para as questões climáticas é a do taxista João Batista Santos, de 45 anos. Ele criou o Eco Táxi, em que calcula a emissão de carbono de cada corrida e sugere ao passageiro pagar uma tarifa extra para ajudar a plantar uma árvore. "Uma hora nas ruas dá mais ou menos R$ 0,60", explica.