Defesa apresenta pedido de liberdade ao STJ

Bruno Tavares - O Estado de S.Paulo

A defesa do médico Roger Abdelmassih, de 65 anos, preso desde segunda-feira sob acusação de ter cometido 56 estupros, impetrou ontem habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Anteontem, o desembargador José Raul Gavião de Almeida, do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), indeferiu o pedido de liminar para soltar o médico.O relator do caso no STJ será o ministro Felix Fischer, da 5.ª Turma. O criminalista José Luís Oliveira Lima, advogado do médico, disse que os fundamentos do pedido de liberdade entregue ao STJ são praticamente os mesmos apresentados ao TJ-SP. Além de apontar desrespeito ao princípio da presunção de inocência, o advogado do médico assinala que seu cliente preenche todos os requisitos para responder ao processo em liberdade - é primário, tem bons antecedentes, ocupação lícita e endereço fixo.A defesa frisa ainda que ele compareceu a todos os chamados da polícia e que, durante os quase dez meses de investigação, não houve queixas quanto à conduta do médico.