Décadas de conflitos

- O Estado de S.Paulo

Anos 1970: Abertura de estrada para a Jureia, no litoral sul paulista. Veranistas compram terras para construir casas e caiçaras prestam serviços em pousadas, camping e como caseiros Início dos anos 80: A Nuclebrás planeja construir duas usinas nucleares e uma construtora queria erigir uma cidade ecológica para 70 mil habitantes Janeiro de 1986: Por mobilização de ambientalistas, é criada a estação ecológica Jureia-Itatins. Muitos moradores abandonam o local e migram para Peruíbe Anos 90: Embora proibido, moradores passam a viver do turismo, tolerado pelo poder público, que leva serviços essenciais Dezembro de 2006: Deputados criam o mosaico da Jureia, união de unidades de conservação 2008: Governo estadual inicia regularização fundiária das áreas protegidas, movendo dezenas de ações contra veranistas