D. Eusébio diz que voltará a morar em S. José dos Campos

- O Estado de S.Paulo

O cardeal d. Eusébio Oscar Sheid, de 76 anos, agora arcebispo emérito do Rio, encerra na capital fluminense, onde ficou por oito anos e quatro meses, sua missão mais difícil. Após ser arcebispo por dez anos em São José dos Campos e por mais dez em Florianópolis, teve de enfrentar descontentamentos ao reestruturar a Cúria, com demissões de colaboradores do seu antecessor, d. Eugenio Sales. "Uma revista chegou a publicar que éramos como gato e cachorro. Temos educação mais elevada do que isso. Não houve nada. Pura calúnia. Pode perguntar para d. Eugenio, que fala muito pouco, graças a Deus", disse d. Eusébio. "Mas para não ter nenhum problema, vou até sair do Rio de Janeiro." D. Eusébio disse que precisou contratar a consultoria da Fundação Getúlio Vargas para entregar uma administração "transparente, clara, lúcida e segura". "O sistema anterior era caduco", disse. Houve demissões - 67 segundo ex-funcionários; o arcebispo emérito não confirma os números. "Isso causou estranheza de uns e de outros. Mas eram cargos absolutamente ociosos. Não me arrependo de nenhuma atitude tomada." A auditoria financeira ainda não foi concluída. D. Eusébio vai voltar a morar em São José dos Campos (SP), onde construiu uma casa quando era arcebispo da cidade. "Uma residência bem modesta", fez questão de ressaltar.Ex-violinista, sonha em criar uma orquestra.