Cultura popular é celebrada em SP com atividades para crianças

- O Estado de S.Paulo

Dia do Folclore, celebrado em 22 de agosto, inspira programação

Contação de histórias faz parte da programação

Contação de histórias faz parte da programação Foto: Divulgação/BSP

Apesar de ser comemorado só no dia 22 de agosto, o Dia do Folclore já começa a ser celebrado em São Paulo neste sábado, 20, com atividades em bibliotecas e nas Fábricas de Cultura da zona leste. Fazem parte da programação gratuita oficinas, brincadeiras folclóricas e contações de histórias.

A programação começa no sábado, às 11h, na Fábrica de Cultura do Itaim Paulista, com uma oficina de dobraduras em papel no formato do saci, uma das figuras mais importantes do folclore brasileiro. O personagem será apresentado aos pequenos por meio do livro A Lenda do Saci-Pererê em Cordel, de Marco Aurélio.

No domingo, 21, às 16h, a Biblioteca Parque Villa-Lobos promove o projeto Hora do Conto, com o livro Armazém do Folclore, de Ricardo Azevedo. Na quarta, 24, a atividade Pintando o 7, vai ensinar o público a confeccionar dedoches baseados no folclore brasileiro, a partir das 10h30. Também na quarta, a Biblioteca de São Paulo, no Parque da Juventude, vai promover a atividade Brincando e Aprendendo, às 15h, para mostrar as brincadeiras típicas de diferentes regiões do Brasil.

Livro conta história do Saci em cordel

Livro conta história do Saci em cordel Foto: Reprodução

A unidade Interlagos do Sesc também vai ter atividades no domingo. Em forma de cordel e com música ao vivo, as lendas do Boi Bumbá e do Saci Pererê são recontadas com o espetáculo Brasil Encantado, da Cia dos Arlequins, às 15h. Mais cedo, às 13h, uma oficina vai produzir um livro sanfonado sobre as lendas da floresta brasileira.

A unidade da Fábrica da Cultura da Cidade Tiradentes faz no dia 26, às 16h, uma oficina baseada no livro A Turma do Pererê, de Ziraldo, convidando os participantes a reinventar personagens como Mula sem Cabeça, Cuca, Boitatá e o Saci. No dia 27, às 11h, a unidade de Sapopemba realiza uma roda de memória, incentivando os participantes a compartilhar histórias que ouviram de seus antepassados sobre mitos e lendas do folclore brasileiro.