''Contratação de docentes é prioridade''

Alexandre Gonçalves - O Estado de S.Paulo

Candidato mais bem votado à direção da universidade diz que plano é contratar 600 servidores e 400 professores

A chapa do atual vice-reitor da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Herman Voorwald, obteve 66,88% dos votos de professores, funcionários e alunos da instituição. Ela vai encabeçar a lista tríplice de candidatos a administrar a Unesp no quadriênio 2009-2012, que será encaminhada ao governador José Serra (PSDB). A outra chapa, liderada por Amilton Ferreira, teve 33,12%.O chefe do Executivo paulista deve confirmar Voorwald como reitor. Atualmente Marcos Macari ocupa o cargo. Em entrevista ao Estado, Voorwald, de 53 anos, afirmou que manterá os critérios de atuação da atual reitoria e comentou as condições para que a Unesp continue participando do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), feito anualmente pelo Ministério da Educação. Haverá mudança em relação à gestão atual?Daremos continuidade aos projetos. Atualmente, sou vice-reitor e chefe da Assessoria de Planejamento Orçamentário da Unesp. Três valores nortearam nossa conduta institucional: responsabilidade, austeridade e transparência. Pretendo manter os mesmos critérios. Ao votar na nossa chapa, a comunidade universitária expressou sua aprovação à atual gestão.Qual deve ser a prioridade?Sem dúvida, a contratação de profissionais. Vamos contratar 400 novos professores para trabalhar em período integral e outros 600 servidores técnico-administrativos.A Unesp continuará participando do Enade?Atualmente, a participação no Enade está sendo discutida pela Pró-Reitoria de Graduação e pelos coordenadores dos cursos de graduação. A tendência é continuar participando do exame, mas só depois de dialogar com o Ministério da Educação e colocar sobre a mesa alguns critérios que tornariam a avaliação mais efetiva. De qualquer forma, considero importante a inclusão das demais universidades estaduais de São Paulo no Enade. A USP já está discutindo a participação no exame.Quando será inaugurado o câmpus da Unesp na Barra Funda, na zona oeste de São Paulo?Até o fim do ano. Pretendemos transferir o Instituto de Artes - que atualmente está no Ipiranga, zona sul de São Paulo - e o Instituto de Física Teórica - que fica na região central da cidade - para o câmpus da Barra Funda. Os alunos vão utilizar as instalações já no próximo período letivo, que começa em março.Como você avalia o recente processo de expansão da Unesp no interior paulista? Houve críticas de que poderia comprometer a qualidade dos cursos oferecidos pela instituição.A expansão ocorreu logo depois do ano 2000. Foram criados 38 novos cursos. Oito deles estavam em sete novos câmpus. Conseguimos consolidar essas graduações nos últimos anos e já há propostas para a criação de mais cursos. É um processo importante, pois leva desenvolvimento a essas regiões do Estado.