Com mais 82 mortes em 5 Estados, País chega a 486

Clarissa Thomé, Elder Ogliari, Evandro Fadel e Pri - O Estado de S.Paulo

Com o anúncio de mais 82 mortes em 5 Estados, o País chega a 486 óbitos provocados pela gripe suína em menos de dois meses - a primeira morte, a de um caminhoneiro de Passo Fundo (RS), ocorreu em 28 de junho.São Paulo segue como o Estado com o maior número de vítimas: 179, das quais 45 foram confirmadas ontem pela Secretaria Estadual da Saúde. Em nota, a secretaria "reforça a orientação para que pessoas com sintomas de gripe sigam as orientações de seu médico quanto ao isolamento domiciliar e medidas de higiene, como lavar as mãos, usar lenços ao tossir ou espirrar e não compartilhar objetos pessoais, como copos e talheres". Depois de São Paulo, o Estado com o maior número de mortos pela nova gripe é o Paraná, com 142 ocorrências - 23 confirmadas ontem. O porcentual de óbitos em relação aos casos confirmados é de 5% no Estado. Entre os mortos, 53% são mulheres e 47%, homens. A maioria (64%) está na faixa dos considerados adultos jovens (20 e 49 anos), enquanto 20% são adultos (49 a 59 anos).Os outros Estados que anunciaram mortes ontem foram RS (9), RJ (4) e SC (1).SEGUNDA ONDAA diretora da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, afirmou ontem que o pior da pandemia da gripe suína pode estar por vir. "Não podemos dizer se o pior já passou ou se irá chegar. Devemos nos preparar para uma segunda - e até terceira - onda do vírus, como ocorreu em pandemias passadas", declarou Chan, em mensagem de vídeo divulgada durante simpósio sobre o assunto realizado em Pequim.