Coluna tirará dúvidas sobre o acordo ortográfico

- O Estado de S.Paulo

O Estado passa a publicar, a partir do próximo domingo, uma coluna semanal assinada pelo filólogo e professor Evanildo Bechara, membro da Academia Brasileira de Letras (ABL). O tema será o acordo ortográfico que entrou em vigor no dia 1º de janeiro e alterou a forma de grafar 0,5% das palavras na língua portuguesa. A coluna conta com a participação dos leitores, cujas dúvidas e sugestões de temas podem ser enviadas para o e-mail vidae@grupoestado.com.br. Entre as principais mudanças trazidas pelo acordo estão a reintegração ao alfabeto das letras k, w e y, o fim do trema (mas o sinal ainda será grafado em nomes próprios e derivados) e mudanças em algumas regras de acentuação e de hifenização. O tema da primeira coluna será justamente o hífen, cujas novas regras têm gerado o maior número de dúvidas. O acordo ortográfico foi assinado por Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe em 1990 e depois recebeu a adesão do Timor Leste e de Macau (região administrativa especial da China que também fala o português). O decreto que o instituiu no Brasil foi assinado em 29 de setembro do ano passado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Embora o decreto tenha estabelecido prazo de tolerância de quatro anos, até dezembro de 2012, para aplicação do acordo, o Estado e demais publicações do grupo já adotam as novas regras. Bechara, de 80 anos, escreveu seu primeiro ensaio sobre a língua portuguesa aos 17. Estudou na Espanha e deu aulas na Alemanha, Holanda e Portugal. Ocupa a cadeira 33 da ABL desde 2001.