CNBB recorre ao STF contra fim de gravidez

- O Estado de S.Paulo

Representantes da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) estiveram ontem no Supremo Tribunal Federal (STF) para falar sobre a ação que pede a legalização da antecipação dos partos de fetos com anencefalia. A CNBB pretende entregar a todos os ministros um memorial contra o que consideram assassinato. A Frente Parlamentar pela Vida encaminhou em dezembro representação ao Ministério Público Federal contra o relator Marco Aurélio Mello, que defendeu a legalização.