CNBB faz congresso para debater evangelização

José Maria Mayrink - O Estado de S.Paulo

A ação evangelizadora da Igreja, à luz das conclusões da Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe, realizada em maio do ano passado em Aparecida, dará o tom à 46ª Assembléia-Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que começa hoje no Mosteiro de Itaici, em Indaiatuba, a 112 km da capital. São 420 participantes, dos quais 302 bispos. O episcopado pretende adaptar à realidade brasileira metas e instrumentos de um esforço missionário destinado a reconquistar os católicos que abandonaram a prática religiosa.Segundo d. Dimas Lara Barbosa, secretário-geral da CNBB, os bispos vão definir os passos da missão evangelizadora aproveitando celebrações tradicionais do catolicismo no Brasil. "Religiosidade popular, reza do Terço e Campanha da Fraternidade terão um enfoque missionário", anuncia.Outras práticas que deverão ser adaptadas a esse contexto são a leitura da Bíblia e as visitas de imagens de Nossa Senhora, que são levadas de casa em casa para novenas e encontros.A Assembléia de Itaici vai discutir também a Pastoral Afro. A pedido de padres que trabalham no setor, o plenário incentivará os bispos a implantar essa pastoral em suas dioceses. Liderada por sacerdotes e agentes negros, a Pastoral Afro adota ritos e vestes especiais em suas celebrações, sempre marcadas por rezas, músicas e danças de inspiração africana.