CNBB debate ensino e evangelização

Tatiana Fávaro - O Estado de S.Paulo

Retomada da identidade das universidades católicas é um dos temas da 46ª Assembléia-Geral da entidade

O bispo da diocese de Jundiaí (a 60 quilômetros de São Paulo), d. Gil Antônio Moreira, levou à 46ª Assembléia-Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Itaici, Indaiatuba, sugestões para revigorar e inovar a evangelização no que a Igreja chama de ''mundo da educação''. A assembléia começou ontem com uma missa celebrada pelo presidente da CNBB, d. Geraldo Lyrio. Veja comentário do repórter José Maria Mayrink sobre a assembléiaMudanças como a ênfase na evangelização no ensino são algumas das propostas da Congregação para a Educação Católica, grupo para o qual d. Gil foi indicado em maio de 2007, após nomeação feita pelo papa Bento XVI. D. Gil tornou-se membro ativo da congregação e esteve em Roma, em janeiro, em reunião que discutiu os desafios da educação em um mundo que, segundo a Igreja Católica, cada vez mais relativiza valores e vive para o consumo e o prazer.LACUNA''Existe uma lacuna, sobretudo nas universidades católicas. O que a congregação propõe é uma revisão da identidade católica da instituição e a possibilidade de otimizar o trabalho de ensino com o papel da evangelização'', afirmou o bispo, que propõe ainda a reformulação das pastorais da educação dentro da Igreja.O porta-voz da Assembléia-Geral e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Educação, Cultura e Comunicação da CNBB, d. Orani João Tempesta, afirmou que será possível a discussão, durante os próximos dias, sobre os valores e mudanças no âmbito do conhecimento oferecido pelas universidades brasileiras.Durante nove dias, os bispos vão discutir e aprovar as Novas Diretrizes de Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. As conclusões da 5ª Conferência do Episcopado Latino-americano e do Caribe, realizada em Aparecida (SP), no ano passado, também serão discutidas na assembléia da CNBB.