Clima: novo direito em debate

AP - O Estado de S.Paulo

As Maldivas, Estado composto por um arquipélago de 1.200 ilhas no Oceano Índico, conseguiram ontem que o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas leve em consideração o impacto das mudanças climáticas nas populações. O país pode ser inundado e ter seus 360 mil habitantes deslocados por causa da elevação dos oceanos, causada pelo aquecimento global.O pedido foi aceito por consenso pelo órgão, formado por 47 nações, com a justificativa de que "as mudanças climáticas representam uma ameaça imediata e ampla a pessoas e comunidades ao redor do mundo e têm implicações no total cumprimento dos direitos humanos". Alguns países se opuseram à decisão, como a Rússia. Segundo estudo de outro órgão da ONU, o IPCC, os mais pobres serão os mais afetados. Os primeiros "refugiados climáticos" são ex-moradores das Ilhas Carteret, de Papua-Nova Guiné.