Cientistas alteram proteína da memória

EFE - O Estado de S.Paulo

Cientistas da Universidade de Buenos Aires, na Argentina, conseguiram manipular uma proteína que interfere na memória para eliminar as lembranças quando são evocadas. A descoberta é útil para tratar fobias e stress pós-traumático. Por meio de experimentos com ratos, os especialistas em farmacologia e bioquímica demonstraram que a capacidade de lembrar pode ser alterada caso sejam injetadas substâncias que anulam a proteína da memória.