Casamentos modernos

- O Estado de S.Paulo

Noivos tentam conciliar tradição e modernidade em suas bodas, agradando a gregos e troianos

Assessora de casamentos. Carol Bussab diz que sonho depende do orçamento. Foto: Paulo Pinto/AE

 

 

Um dos mais importantes marcos para quem está começando a vida a dois é a festa de casamento. O evento, seja com produção hollywoodiana ou mais intimista, começa a ser organizado cerca de um ano antes. Para quebrar um pouco a formalidade, muitos casais recorrem ao inusitado, como bolo de gelo, tango ao invés da valsa ou queima de fogos com efeitos especiais dentro do salão.

 

Para ajudar a dar esse toque especial, as assessoras de casamento estão sempre atentas ao perfil de seus clientes. Carol Bussab, de 28 anos e há 7 lançando moda em casamentos, conta que hoje os noivos oferecem um jantar em algum restaurante (fechado para eles e com decoração particular), ou em um bufê pequeno, só para os mais íntimos. Há até quem se inspire na profissão para decorar a festa: uma cliente que é artista circense transformou o salão de festa em um verdadeiro picadeiro. Ela já viu, também, o cachorrinho do casal entrar na igreja com as alianças penduradas na coleira. "Meu papel é encaixar o sonho no que é possível, seguindo o orçamento."

 

Os que não conseguem fugir das formalidades, até mesmo porque querem agradar à família, fazem tudo bonitinho aos olhos dos pais e, quando o jantar acaba, seguem para uma balada só com os amigos. "E vão com a mesma roupa do casamento", observa Carol.

 

Quem é que não conhece uma pessoa que fez uma festa na praia ou alugou um sítio para festejar a data? A nova versão é fechar um hotel fazenda e comemorar ao longo do fim de semana. "No primeiro dia, tem um brunch. No segundo, a cerimônia e, no terceiro, só a festa", explica Carol.

 

 

Confira outras matérias do Feminino:

linkUma pegada rebelde

linkA mulher do padre

linkQuem é Lélia Salgado

 

 

A assessora também observou a onda de casamentos ecologicamente corretos. Neste caso, os noivos têm forte preocupação com o meio ambiente, então, fazem cálculos e mais cálculos para que não haja nenhum tipo de desperdício. Além disso, optam pelo máximo de comida crua e trocam os arranjos artificiais da decoração por flores plantadas. Descartáveis nem pensar. Até para o banheiro são escolhidos produtos de linha ecológica. "Alguns até marcam a cerimônia para um período em que há a luz do sol, para ter o mínimo de iluminação artificial", conta Carol.

 

Uma das poderosas clientes de Carol Bussab tinha o sonho de se casar na cidade de Fátima, em Portugal. Seus 50 convidados ganharam as passagens e hospedagem para a celebração em um fim de semana. Após a cerimônia, os noivos ofereceram um bolo com champanhe e seguiram para a lua de mel. Já os convidados tinham a opção de estender a viagem, por conta própria, ou voltar para a casa.

 

 

Diferente. No casamento de Danieli, as tias vestiram saias de chita. Foto: Arquivo pessoal

 

 

Casal da web. Nascida na Bahia e criada em Santos, no litoral de São Paulo, Danieli Barreto, de 29 anos, que se casou em novembro do ano passado, queria uma festa perto do mar. Alugou uma casa próxima à Marina do Guarujá e levou seus 300 convidados para lá. Como os noivos se conheceram pela internet, a decoração foi inspirada no mundo virtual. Os convites foram enviados por e-mail e montaram um site com os detalhes da festa, como o perfil dos padrinhos, a história do namoro deles, o mapa do local e tudo mais. Também fizeram um banner com a foto deles, como se fossem os protagonistas do filme Mensagem para Você.

 

A festa foi animada: doze horas de comemoração com música ao vivo. "A trilha era só brasileira", conta a noiva, que entrou ao som de Que Maravilha, de Jorge Benjor. Ao invés dos convencionais kits com óculos e plumas para o "baile", ela produziu 40 saias de baiana, feitas com chita. "Minhas sete tias entraram dançando, arrastaram os convidados e distribuíram as saias", conta Danieli. E para encerrar, entrou uma escola de samba com a bandeira do São Paulo, time dos noivos. "Foi surpresa dos amigos."

 

Asas à imaginação. Michele Junco é outra assessora de casamentos que adora inovar. Em certa ocasião, fez uma lembrancinha que trazia na tampa da caixa a frase "amigos e amores já temos" - dentro, havia um folheto da megasena. E substituiu o livro de assinaturas por uma caixa de correio, para que as pessoas escrevessem cartas para os noivos.

 

Também cita um evento em que, quando entraram no salão de festas, os noivos se depararam com os padrinhos usando máscaras com a foto deles. "Foi uma gargalhada só", lembra.

 

A gerente de marketing e vendas do Espaço Rosa Rosarum, Roberta Sabeh, conta que já teve noivo que comemorou o casamento com um bolo de gelo. Há festas em que o casal contrata serviço de quick massage - principalmente para os pés, o que alivia a dor da mulherada que não dispensa o salto alto.

 

Agora, uma nova tendência é contratar barmen que preparam drinques moleculares (com várias consistências), ou baristas que criam drinques à base de café. E, depois do modismo das sandálias Havaianas, agora é a vez das pantufas, oferecidas como lembrancinhas.

 

 

 

 

OPINIÃO

 

Randy Fenoli, diretor do Kleinfeld Bridal

Ele é um dos grandes nomes da moda para noivas em Nova York. É diretor do estúdio Kleinfeld Bridal e usa sua experiência e sutileza para apresentar vestidos que têm tudo a ver com o perfil da noiva. Muitas vezes, as clientes chegam com fotos do vestido dos sonhos, mas acabam levando um modelo completamente diferente do que imaginavam. E amam.

 

Segundo o expert, a tendência é usar flores. "Estão em alta. Sejam grandes ou pequenas, na renda ou nos laços." As coleções trazem muitos tecidos leves, que dão movimento, e laços, em variados tamanhos.

 

Fenoli diz que o vestido deve ter o estilo da pessoa e tem de ser adequado e proporcional à silhueta. "É o vestido mais importante que ela vai usar na vida. E será o mais fotografado."

 

Outro quesito é a maquiagem, que tem a simples função de realçar a beleza da noiva. Sim, sem exageros. Basta usar um pouquinho mais do que está acostumada, escolhendo uma cor que fique bem para seu tom de pele. O cabelo também tem de ficar natural e feminino. "Não pode parecer que está usando uma carapaça na cabeça", brinca, mandando um recado sincero. Fenoli confessa que é avesso a tiaras e coroas. Acha cafona. "Mas se isso a fizer feliz, quem vai discordar?"