Carnaval: quero ser um bom sujeito

Felipe Machado, do Jornal da Tarde - O Estado de S.Paulo

Chato é quem não admite que não gosta de samba. Não gosto, mas não sou ruim da cabeça ou doente do pé

Antes de mais nada, vamos ser claros: eu não gosto de Carnaval. Portanto, esta é a reflexão de alguém que não tem a menor paciência para saber quem é a Rainha da Bateria da Mangueira, muito menos o Rei Momo do Baile de Máscaras do Tênis Clube de Piraporinha do Norte.  Mas como um brasileiro pode não gostar de Carnaval?, você pode perguntar. E eu respondo: peraí, também não é assim. Acho interessante a parte das mulheres seminuas dançando na rua; gosto de saber que teremos alguns dias de feriado em alguns Estados (e algumas semanas em outros); acho ótimo ver boa parte do povo feliz, mesmo que seja uma felicidade completamente artificial que desmoronará como um bêbado de salto alto na manhã de quarta-feira.  Tem outra coisa que acho muito chata: gente que não admite que alguém não goste de Carnaval. Tenho amigos que me criticam por isso... bem, até minha mãe me critica por isso. Mas eu vou fazer o quê? Assistir aos desfiles do Sambódromo para descobrir qual entre as escolas de samba tem a melhor Ala das Baianas? Tenha dó.  Mais uma chatice de Carnaval: as matérias de TV que mostram os preparativos da comunidade para a chegada da grande festa. Engraçado: quando a polícia chega na mesma comunidade uma semana depois, é recebida a balas. E o espírito de Carnaval?. Só peço que, se alguém me encontrar por aí, por favor não cantarole o trecho do samba mais manjado que existe: Quem não gosta de samba / Bom sujeito não é / É ruim da cabeça / Ou doente do pé. Não gosto de samba, mas me considero um bom sujeito. Não posso? Por que esse preconceito com quem não gosta de samba? Sou um bom pai, trabalho bastante, cuido da minha família... e não gosto de samba. E para saber se minha cabeça está ruim ou se meu pé está doente, desculpe, mas confio mais na opinião de um médico do que na de um sambista. Puxa, mas o cara vai ser ranzinza assim logo no domingo de Carnaval? Desculpe, é mais forte que eu. Mas não se preocupe: na quarta-feira, esses comentários viram cinzas. E aí, finalmente, o Brasil poderá celebrar uma outra coisa: o início do ano. Eu queria ser esse caraNovak Djokovic, tenistaO sérvio de 21 anos fez o impossível: derrotou Roger Federer e foi campeão na Austrália. Sabe quem é fã dele? A bela Sharapova. E eu, claro... por tabela. BorrachariaCláudia Leitte, cantoraNão agüento ouvir a voz da cantora baiana... mas sou seu fã nº 1 quando o som da TV está desligado.