Cala a boca e beija

Agencia Estado - O Estado de S.Paulo

Amor, está tudo bem? Você me ama? O que está acontecendo? Há algum motivo para você estar tão calado? Perguntinhas corriqueiras que qualquer mulher normal faz para o parceiro podem ser o começo do fim do namoro, ou do casamento. É no que acreditam os autores do livro ?Não Discuta a Relação?, lançado pela Nova Fronteira, Patricia Love e Steven Stosny, terapeutas que usaram a experiência clínica para chegar a uma conclusão avassaladora para as mulheres: DR?s não levam a nada. Pior: levam ao rompimento, ao desgaste. Nunca ao entendimento. Como a maioria dos livros sobre ?gêneros?, ?Não discuta? abusa das fórmulas, das listas de conduta (faça assim, não faça assado, com direito até a uma lista de motivos para fazer sexo quando não se está a fim, confira aqui) e inova ao trazer testes que podem nortear a reflexão, antes de qualquer bate-boca. Reconectar-se é a base para a recuperação de uma história amorosa, garantem Patricia e Stosny. Eles estabelecem quatro áreas de investimento para salvar um relacionamento: o toque, as atividades, o sexo e a rotina. E realmente acreditam que é possível resgatar o romance investindo em atitudes como abraçar o parceiro seis vezes por dia durante seis segundos, ou voltar a restaurantes e cidades onde o casal já foi feliz um dia. De preferência, sem discutir o cardápio, o caminho...