Cai número de jovens grávidas

Emilio Sant?Anna - O Estado de S.Paulo

Dados mostram clara tendência de redução de casos no Estado

Seguindo uma clara tendência de redução, o número de adolescentes paulistas grávidas, em 2006, caiu 4% em relação ao ano anterior. Levantamento apresentado ontem pelo governador José Serra indica que, no ano passado, 100.631 mulheres com menos de 20 anos deram à luz no Estado de São Paulo. Em 2005, foram 104.984 casos. A região de Marília apresentou a maior queda, 39%, seguida pelas regiões do Grande ABC (36%), Vale do Paraíba e Assis (35,8%), Bauru e Presidente Prudente (35%). Desde 1998, quando foram registrados 148.019 casos no Estado, a redução foi de 32%. As mais de 100 mil mulheres com menos de 20 anos grávidas correspondem a 16,6% do número de partos realizados no Estado. Em 1998, esse índice era de 20%, ou seja, um a cada cinco partos era o de uma adolescente. No município de São Paulo, o índice chega hoje a 14%. Para Serra, apesar da redução, os números ainda são altos. "A gravidez na adolescência limita a vida da mãe", diz. "Temos meninas de 14 anos, 15 anos que estão grávidas, que têm que abandonar a escola e acabam sem liberdade de escolha." Segundo o governador, o acesso gratuito a métodos contraceptivos deve ser ampliado nos próximos meses. Desde julho, a Secretaria Estadual de Saúde distribui anticoncepcionais em vinte estações do metrô na capital e em centros de saúde no interior. Em agosto, a pílula do dia seguinte também passou a ser distribuída. Para o secretário da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata, a capacitação de funcionários da saúde e a implantação de um modelo de atendimento integral à adolescente são os fatores que mais influenciaram nessa queda. Barradas também destaca a melhora no nível de escolaridade e a menor taxa de evasão escolar. "Quanto mais anos de instrução tem a adolescente, mais tempo ela levará para engravidar", diz. A coordenadora do Programa de Apoio a Projetos em Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos (Prosare), Margareth Arilha, concorda. "Isso só pode ser modificado por um conjunto de ações sociais", afirma. Margareth afirma que a queda pode esconder um dado mais preocupante. "Essas são as adolescentes que levaram a gestação até o final", diz. "Não sabemos o que acontece com as outras." BRASIL A queda no número de adolescentes grávidas também se verifica no resto do País. Em 2005, segundo dados do Ministério da Saúde, foram registrados 479.511 mulheres com menos de 19 anos grávidas no Brasil. Desde 1999, quando foram registrados 546.471 casos, esse número caiu ano a ano. Os dados revelam também as desigualdades regionais. Enquanto o Sul e o Centro-Oeste registraram, respectivamente, 55.405 e 37.591 casos, em 2005, a região Nordeste teve 169.434 casos de meninas com menos de 19 anos grávidas. GRAVIDEZ 100.631 casos de gravidez em mulheres com menos de 20 anos foram registrados, em 2006, no Estado de São Paulo 32% a menos do que o número de casos de 1998, quando 148.019 adolescentes engravidaram 16,6% dos partos realizados no Estado, em 2006, foram feitos em mulheres de até 20 anos 479.511 casos foram registrados no Brasil, em 2005. A região Nordeste foi a que teve o maior número de casos, quase 170 mil, seguida do Sudeste, com 150 mil casos