Caçador é morto no Zimbábue ao ser esmagado por elefante

Redação - O Estado de S.Paulo

Theunis Botha era considerado um caçador experiente no abate de animais de grande porte

A caça de animais de grande porte no Zimbábue requer autorização especial desde 2015

A caça de animais de grande porte no Zimbábue requer autorização especial desde 2015 Foto: Lais Katassini/ Estadão

Um caçador renomado foi morto ao ser esmagado por um elefante durante uma caçada no Zimbábue na última sexta-feira, 19. O sul-africano Theunis Botha tinha uma companhia esportiva de caça e era famoso por seu estilo, que incluía utilizar uma matilha de cães.

O grupo de Theunis fazia safári na região de Gwayi, próximo ao parque nacional de Hwange, mesmo local onde o leão Cecil, considerado o animal mais querido do país, foi morto por outro caçador em 2015. Ele e seus companheiros foram surpreendidos por três elefantes que os atacaram. Um quarto animal avançou e um dos caçadores atirou quando ele agarrou Botha com a tromba. O tiro foi fatal e o elefante, ao cair, o esmagou.

Theunis era um caçador profissional que guiava milionários em safáris no continente africano. Entre seus principais clientes estavam magnatas dos Estados Unidos.