Brasileira não opina sobre tratamento

- O Estado de S.Paulo

Pesquisa realizada pelo laboratório AstraZeneca e Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama aponta que as brasileiras com câncer de mama têm boa relação com seu médico, mas não participam das decisões terapêuticas. O estudo consultou 237 mulheres na faixa dos 50 anos. Para 59% delas, as decisões ficam apenas a critério médico. Somente 17% responderam que decidem junto o tratamento.