Brasil lidera grupo que pede acesso ao vírus

Jamil Chade, GENEBRA - O Estado de S.Paulo

O Brasil pressiona a OMS para que seja recolocada na agenda a negociação para um acordo de acesso a vacinas, vírus e materiais genéticos. Países ricos se recusam. "Há uma tentativa de dar por encerrado o processo. Mas esse tema tem de voltar à mesa", disse o ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Um dos argumentos utilizados pelos países ricos é de que faltaria dinheiro para custear as reuniões. "O Brasil ofereceu dar dinheiro para que esses encontros ocorressem", disse Temporão. Entre os latino-americanos, o México é o único que se diz contra um acordo. O país, segundo o Brasil, adotou postura próxima à dos Estados Unidos depois que recebeu ampla ajuda para lidar com a gripe suína. Ban Ki Moon, secretário-geral da ONU, também defendeu a proposta. Richard Besser, diretor do Centro de Controle de Doenças dos EUA, se recusou a falar no assunto. "Só tenho a dizer que estamos oferecendo todas nossas informações aos países que necessitam delas."A OMS registrou quase mil novos casos de gripe suína entre anteontem e ontem. Já são 9.830 casos, com 79 mortes. O aumento rápido de casos no Japão, com pelo menos 178 casos confirmados, preocupa. Esse pode ser o primeiro foco autônomo de contaminação fora do continente americano, o que justificaria o anúncio de uma pandemia.