Bolsista deve R$ 468 mil

- O Estado de S.Paulo

O engenheiro florestal do Ibama Newton Duque Estrada Barcellos, de 52 anos, chegou à Inglaterra em 1994. Bolsista do CNPq na Universidade de Reading, voltou ao Brasil três anos depois sem finalizar o doutorado sobre extensão rural, porque uma lei proíbe funcionários públicos de ficarem fora do País por mais de quatro anos. "Não me lembro se sabia disso na época", diz Barcellos. Ele deve ao CNPq, em valores corrigidos, R$ 468.586,51 por não ter cumprido os termos da bolsa. "Agora ficou impossível pagar." Como o engenheiro do Ibama, há outros 64 bolsistas do CNPq numa lista de inadimplentes do Tribunal de Contas da União. "São casos de pouca monta", minimiza o presidente do CNPq, Marco Antonio Zago.