Bispo que negou Holocausto perde cargo na Argentina

AP - O Estado de S.Paulo

O bispo britânico Richard Williamson foi substituído do cargo de diretor de um seminário próximo a Buenos Aires por causa da sua negação do Holocausto, informou Christian Bouchacourt, sacerdote superior do Distrito América do Sul da ultraconservadora Fraternidade Sacerdotal São Pio X. "As afirmações de monsenhor Williamson não refletem de modo nenhum a posição de nossa congregação", indicou em nota. Williamson estava no cargo de diretor do seminário de La Reja desde 2003.O gesto busca apaziguar a controvérsia causada recentemente pelas declarações de Williamson, um dos quatro bispos que tiveram a excomunhão suspensa pelo para Bento XVI no dia 24 de janeiro, a um programa de TV. Ele afirmou que as câmaras de gás não existiram durante a Segunda Guerra Mundial e que nos campos de extermínio nazistas morreram entre 200 mil e 300 mil judeus, e não 6 milhões.Diante de críticas vindas da comunidade judaica, de dentro da Igreja Católica e até da chanceler alemã, Angela Merkel, a Santa Sé cedeu e exigiu de Williamson uma retratação. Mas o britânico deixou bem claro que não planeja fazê-lo de imediato em entrevista publicada no sábado pela revista alemã Der Spiegel. Essa negativa motivou a destituição de Williamson do cargo.