Bispo pivô de polêmica sai da Argentina

AP - O Estado de S.Paulo

O bispo britânico tradicionalista Richard Williamson deixou a Argentina e viajou para Londres ontem, cumprindo ordem de expulsão do país. Williamson declarou não acreditar nas câmaras de gás e estimou em 300 mil o número de judeus mortos sob o nazismo. O fato tornou-se conhecido depois da reabilitação do bispo pelo papa Bento XVI, no mês passado.No aeroporto, Williamson mostrou o punho cerrado para um repórter argentino que tentava entrevistá-lo. Dois acompanhantes do bispo retiraram o jornalista do caminho.Na quinta-feira, o governo argentino havia concedido prazo de dez dias para que Williamson deixasse o país, alegando irregularidades na sua documentação. Um comunicado oficial afirmou que o bispo "agride com suas declarações a sociedade argentina, o povo judeu e toda a humanidade".