Bioma perdeu 40% da cobertura

HERTON ESCOBAR - O Estado de S.Paulo

Enquanto o desmatamento da Amazônia é motivo de clamor internacional, a devastação do cerrado passa quase que despercebida, até mesmo no Brasil. O segundo maior bioma do País já perdeu 40% de sua cobertura original. Se forem contadas as áreas de pastagens manejadas, que utilizam o capim nativo, em vez de plantado, o índice de ocupação chega a 56%.Só os 40% já significam 800 mil km2 de devastação - uma área equivalente aos territórios de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. São 100 mil km2 a mais do que tudo que já foi desmatado na Amazônia. Ainda assim, as savanas do cerrado estão longe de receber a atenção, a proteção ou os recursos destinados às florestas tropicais. O Código Florestal exige que 80% de uma propriedade seja preservada com mata nativa na Amazônia. No cerrado, essa exigência é de, no máximo, 35%.Parte da indiferença, segundo ambientalistas, nasce de uma percepção equivocada, de que o cerrado é um bioma "pobre". Pesquisas recentes, na verdade, mostram tratar-se de uma savana riquíssima em espécies de fauna e flora. Apesar de sua grande extensão, o bioma está na lista dos "hotspots" - as áreas de grande biodiversidade mais ameaçadas do planeta.