Bento XVI critica ''secularização'' na Igreja

Helcio Consolino com Efe - O Estado de S.Paulo

O papa Bento XVI disse ontem, no feriado de Corpus Christi, que a secularização avança dentro da Igreja Católica, "que pode traduzir-se em um culto eucarístico vazio" e em ceder "à tentação de reduzir as orações a momentos superficiais." O papa pediu que Jesus liberte o mundo "do veneno do mal, da violência e do ódio que contamina consciências." Bento XVI fez as declarações para cerca de 25 mil pessoas na missa solene na Basílica de São João de Latrão, a catedral de Roma, durante a cerimônia de Corpus Christi.Logo depois da missa, o papa guiou uma procissão pelas ruas do centro da cidade. Em homilia, na qual ressaltou a importância da eucaristia e a figura do sacerdote, o papa disse que os fiéis "esperam" que eles deem exemplo de uma autêntica devoção pela eucaristia e que "amam" vê-los passar longos momentos de silêncio e de adoração a Jesus. APARECIDA No Santuário Nacional de Aparecida, a 171 quilômetros de São Paulo, cerca de 35 mil pessoas participaram da missa oficial de Corpus Christi, presidida pelo arcebispo d. Raymundo Damasceno, que ressaltou a importância de Cristo no cotidiano das pessoas. No fim da tarde, uma procissão percorreu algumas ruas até a Basílica Velha. Durante o feriado prolongado a administração do Santuário Nacional, que é o maior centro Mariano do mundo, prevê que mais de 150 mil romeiros passarão pelo local.