Ator e diretor, Perry Salles morre de câncer aos 70

Clarissa Thomé - O Estado de S.Paulo

O corpo do ator e diretor Perry Salles foi cremado na tarde de ontem no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, na zona portuária do Rio. Salles sofria de um câncer no pulmão, detectado em fevereiro passado, e morreu na manhã de quarta-feira, aos 70 anos. Ele estava no apartamento da ex-mulher, a atriz Vera Fisher, com quem morava desde que a doença havia sido descoberta. Muito abalada, Vera não foi à cerimônia. Ela seguiu para seu sítio em Pedra de Guaratiba, na zona oeste. A assessoria de imprensa da Rede Globo informou que ela foi dispensada das gravações da novela Caminho das Índias e só volta ao trabalho na segunda-feira. Perilúcio José de Almeida nasceu em 1939, no Rio de Janeiro. Foi casado por 16 anos com Vera Fisher, com quem teve uma filha, Rafaela. Ele também era pai de Romeu, Rômulo e Renata. O quinto filho, Rodrigo, morreu em um acidente de moto em 1990, aos 20 anos. TELEVISÃO Na TV, Salles atuou em novelas como O Clone (2001) e Mandala (1987), quando interpretou seu personagem mais marcante, Laio. Ele também atuou no cinema. Seu último filme foi Espelho d?Água - Uma Viagem no Rio São Francisco, de 2004. Fez carreira principalmente no teatro, em peças como Porcelana Fina, Confidências, em que foi dirigido pela ex-mulher, A Primeira Noite de um Homem, em que contracenava com Vera Fisher e a filha Rafaela, entre tantas outras. SOB CUIDADOS DA EX A última aparição pública do ator ocorreu em março, no lançamento do segundo livro de Vera Fisher, Um Leão por Dia. Debilitado, ele foi ao evento de cadeira de rodas. "Ele estava no hospital, mas agora está convalescendo aqui em casa, porque eu e minha filha somos as pessoas que ele mais ama", disse Vera na ocasião. Ela estava otimista com a recuperação de Salles. "Ele está melhorando sensivelmente. Já que amo tanto esse homem, tenho de cuidar dele."