Argentina suspende voos entre país e México

Ariel Palacios, BUENOS AIRES; Andrei Netto, PARIS - O Estado de S.Paulo

Medida vale até segunda-feira; europeus recomendam adiamento

O governo argentino anunciou a suspensão, até segunda, dos voos entre Argentina e México. Nos dois dias anteriores, 15% das passagens para o México foram canceladas, segundo agências de turismo. Ricardo Roza, presidente da Associação Argentina de Agências de Viagens e Turismo disse que "as pessoas que tinham previsto passar férias (no México), com certeza, vão suspendê-las". Em média, 11 mil pessoas viajam entre México e Argentina por semana. No Aeroporto de Ezeiza, o clima é de preocupação. Três funcionários do setor de atendimento das companhias aéreas que exibiam sinais de gripe forte foram levados a um hospital nas proximidades.Em Cuba, o governo declarou estado de alerta e decidiu suspender, por 48 horas, todos os voos que partiriam ou chegariam do México. O país foi o primeiro suspender voos.Oito países europeus desaconselharam viagens ao México, o país com maior número de casos comprovados. Os pareceres oficiais foram anunciados depois do recuo inesperado da comissária de Saúde da União Europeia, Androulla Vassiliou. Anteontem, a maior autoridade sanitária do bloco sugeriu o adiamento de viagens "não indispensáveis" à América do Norte. Ontem, ela afirmou não ver motivos para esse cuidado. A medida dos países tenta impedir o avanço do vírus na Europa - dois casos da doença na Espanha e dois na Escócia foram registrados. O caso mais recente foi confirmado na Espanha. De acordo com a ministra da Saúde, Trinidad Jiménez, o paciente, da cidade de Valência, tem respondido bem ao tratamento. Como os três pacientes anteriores, ele também havia retornado de viagem de férias ao México. Essa circunstância fez os governos europeus optarem em peso por aconselhar seus cidadãos a cancelar deslocamentos às regiões afetadas. Anteontem, Androulla havia sugerido que todo "deslocamento não indispensável às zonas afetadas" deveria ser evitado.Na Cidade do México, mais restrições: além de escolas e teatros, restaurantes e sítios arqueológicos foram fechados. Jogos de futebol serão disputados sem público, e as cenas de novelas têm sido gravadas sem beijos ou apertos de mão. COM AFP, AP e EFE