Após separação, paciente doa embriões para estudo

- O Estado de S.Paulo

Entre os embriões que foram usados na pesquisa estavam os da psicóloga paulista Flávia (nome fictício, para proteger a privacidade da família). Em 2001, após quatro anos sem conseguir engravidar, ela e o marido procuraram a Fertility para fazer uma fertilização in vitro. Foram produzidos 12 embriões, todos pela técnica ICSI, na qual um único espermatozóide é injetado diretamente no óvulo. Nenhum chegou ao útero de Flávia.Ela teve uma reação adversa ao coquetel hormonal usado para induzir a ovulação e precisou ficar uma semana internada em um hospital. Flávia recuperou-se, mas o casamento, desgastado, não sobreviveu. O casal se separou, e os embriões foram deixados na clínica, congelados. Por cinco anos, Flavia postergou a decisão sobre o que fazer com eles. Até que, em 2003, já em um segundo casamento, engravidou naturalmente. "Quando nasceu meu filho, senti que precisava tomar uma decisão", conta. Há cerca de um ano, com o consentimento do ex-marido, doou os 12 embriões para pesquisa."Achei que poderia contribuir para a ciência de alguma forma", diz. "Fico feliz que eles tenham tido algum proveito, sinto-me melhor assim." Uma outra alternativa seria doar os embriões para outro casal. Mas, segundo Flávia, seria uma situação desconfortável. "Fico imaginando que vai ter algum filho meu andando por aí sem eu saber", diz.Ao saber que seus embriões haviam sido destruídos para a obtenção das células-tronco, Flávia não se arrependeu da decisão. "Se não tivesse a opção de doar para pesquisa, teria mandado descartá-los", diz ela, que acaba de dar à luz o segundo filho - também resultado de uma gravidez natural. "Até eu me desvincular emocionalmente do meu primeiro marido, pensava neles como seres humanos. Hoje, não mais. Penso mais como se fosse um material de laboratório mesmo. Não são meus filhos."As doações são anônimas. Os pesquisadores da USP não têm nenhuma informação sobre a identidade dos doadores. Nem Flávia sabe que fim levaram as células de seus embriões.