Anvisa deu mais prazo a fábrica de deputado no CE

Mariana Barbosa - O Estado de S.Paulo

O deputado Manoel Salviano (PSDB-CE), dono da Farmace, diz que pediu mais prazo para honrar contratos com órgãos públicos. "Precisávamos entregar até o meio de 2009." A Anvisa afirma que concedeu mais prazo pois os contratos estavam por vencer e por se tratar de quantidades pequenas. "Caso produza mais ou venda para outros hospitais fora do contrato, a multa é de R$ 100 mil", diz o diretor-presidente em exercício da Anvisa, Dirceu Barbano. "O Brasil entrou de vez no sistema fechado, com essa pequena exceção." Salviano diz que encomendou suas máquinas há um ano e que elas "acabaram de chegar". Diz que não as encomendou antes pois "a Anvisa não tinha regulamentado o prazo e algumas características de embalagem para a mudança de sistema. O presidente da Texon, Hilo Cardoso, disse que não conseguiu iniciar a produção de máquinas novas em tempo e solicitou mais três ou quatro meses para produzir no sistema aberto.