Anticoagulante causa 4 mortes nos EUA

The New York Times - O Estado de S.Paulo

Farmacêutica Baxter suspende produção de heparina

O laboratório Baxter Healthcare, um grande fabricante de heparina - anticoagulante muito usado em cirurgia e diálise -, suspendeu a produção do medicamento nos Estados Unidos depois que centenas de pacientes relataram graves reações alérgicas à droga. Pelo menos quatro pessoas morreram em decorrência do uso do medicamento, que utiliza o intestino de porco como matéria-prima.Entre as reações estão dificuldade de respirar, náusea, vômito, sudorese e queda rápida da pressão, que em alguns casos provocou choques com risco de morte.Reguladores federais dos EUA disseram que a escassez do medicamento é praticamente inevitável. Embora existam alternativas, médicos advertiram para conseqüências graves se a heparina se tornar realmente rara. ''''A falta de heparina provocaria uma crise de saúde neste país'''', disse Daniel Coyne, professor de Medicina da Universidade de Washington em St. Louis.Funcionários do setor de saúde detectaram problemas pela primeira vez no fim do ano passado, em quatro crianças submetidas a diálise em um hospital em Missouri. Minutos depois da injeção de heparina, as crianças tiveram reações alérgicas graves.Ao investigar a droga, os funcionários encontraram 350 relatos de pacientes que tiveram problemas depois da injeção de doses altas de heparina fabricada pela Baxter Healthcare. A Baxter fornece cerca de metade da heparina utilizada nos EUA. A maioria dos casos foi relatada no final de dezembro e em janeiro; 40% das notificações das reações ao medicamento foram consideradas graves.Uma porta-voz da Baxter, Erin Gardiner, disse que a companhia não modifica a fabricação da heparina há vários anos. Inicialmente, a empresa fez um recall de nove lotes do medicamento, mas os problemas continuaram. A Baxter suspendeu a fabricação de frascos de doses múltiplas, associados à maioria dos problemas. A produção de frascos de dose única, no entanto, continua.ESCASSEZJohn Jenkins, diretor de novas drogas do FDA, agência americana de controle de alimentos e medicamentos, afirmou que o órgão decidiu permitir que a companhia continue distribuindo os frascos de doses múltiplas já fabricados porque um recall total ''''resultaria em uma escassez imediata e grave desta droga necessária por razões médicas''''.A APP Pharmaceuticals, de Schaumburg, Illinois, é responsável pela maior parte do fornecimento não coberto pela Baxter nos EUA. O presidente da companhia, Tom Silberg, disse que a empresa está aumentando a produção do remédio rapidamente. Segundo ele, no entanto ''''ainda não é possível saber se podemos atender a toda a demanda''''.O diretor de novas drogas do FDA afirmou que os médicos que tiverem de continuar usando a heparina da Baxter devem ministrar a menor dose possível do medicamento, aplicá-lo lentamente, monitorar os pacientes com atenção e considerar o uso anterior de esteróides ou anti-histamínicos.NO BRASILA Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informa que acompanhará o monitoramento feito nos EUA e pode tomar alguma medida, como o recolhimento da heparina do mercado brasileiro caso isso se mostre necessário.O fato de um medicamento ser recolhido em outro país não implica necessariamente medida similar no Brasil.