Antártida também sofre efeitos do aquecimento, revela estudo

Alexandre Gonçalves e AP - O Estado de S.Paulo

Contra consenso científico, continente registra alta de temperatura de 0,5°C em meio século

A Antártida ficou mais quente nos últimos 50 anos. Até agora, os cientistas acreditavam que o continente esfriava enquanto a Península Antártica - braço de terra mais próximo à América do Sul - aquecia. Uma pesquisa publicada hoje na revista britânica Nature contraria o consenso e mostra que a temperatura média também subiu na Antártida Ocidental. Veja o ritmo mundial das emissões de carbono desde os anos 80 O principal autor do estudo, Eric Steig, da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, afirma que o aquecimento na região oeste do continente gelado foi maior do que a diminuição da temperatura na Antártida Oriental no período entre 1970 e 2000. "Por isso, na média, a região ficou mais quente", considera Steig. Em entrevista ao Estado, o pesquisador afirmou esperar que o estudo coloque um ponto final no que considera "especulações de que toda a Antártida está ficando mais fria". Segundo o trabalho, a cada década, a região ocidental do continente aqueceu mais de 0,1°C. Na porção oriental, a temperatura caiu nos últimos 30 anos, mas, quando comparada a previsões da década de 50, também sofreu um leve aquecimento. Na média, a temperatura do continente subiu 0,5°C. Para realizar a análise, os cientistas utilizaram dados obtidos por satélites, medições em estações meteorológicas no continente e modelos computacionais para preencher as lacunas de informações. Outros pesquisadores criticaram a formulação de conclusões tão abrangentes com base em informações tão esparsas. "Estou um pouco cético", afirmou Kevin Trenberth, do Centro Nacional para Pesquisa Atmosférica, nos Estados Unidos. "É difícil criar dados onde eles não existem." Jefferson Simões, do Núcleo de Pesquisas Antárticas e Climáticas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, também acha importante conseguir outras evidências que confirmem as descobertas, mas afirma não ter se surpreendido com os resultados. "Comprova o que muitos modelos já apontavam", disse Simões. Um trabalho publicado em outubro na Nature Geoscience relacionou o aquecimento na Antártida à emissão de gases do efeito estufa pelo homem nos demais continentes.