Americana exibe resultado de transplante

AP - O Estado de S.Paulo

Após tiro, mulher teve 80% do rosto reconstruído com tecido de doador

A primeira pessoa a receber transplante de rosto nos EUA, há cinco meses, agradeceu à família da doadora, ontem, em sua primeira aparição pública, em Cleveland, Ohio. Connie Culp, de 46 anos, levou um tiro de espingarda no rosto há cinco anos. Quem atirou foi o seu marido, que depois tentou se matar, sem sucesso. Ele foi condenado a sete anos de prisão.O tiro destruiu o nariz, as bochechas, o céu da boca e um dos olhos de Connie. Centenas de fragmentos da bala e estilhaços de ossos ficaram presos em seu rosto. Ela só respirava por um tubo na traqueia. Dois meses após a tragédia, ela fez a primeira das cerca de 30 cirurgias para reconstruir a face. Os médicos de uma clínica da cidade refizeram os ossos do rosto com partes de outros ossos da paciente, como costelas. A pele das coxas foi usada para refazer a da face. Mesmo assim, ela ficou sem o olfato, sem poder comer alimentos sólidos e respirando com ajuda de aparelhos.O transplante, feito em dezembro, substituiu 80% do rosto de Connie com ossos, músculos, nervos, pele e vasos sanguíneos de uma mulher que havia morrido recentemente. Foi o quarto transplante de pele no mundo e o mais complicado.Agora, ela pode falar, sorrir, cheirar e provar alimentos sólidos. Na entrevista, ela disse que "quando alguém está desfigurado e não parece tão bonito quanto você, não o julgue".