A(H1N1) é mutação com genes de vírus distintos

- O Estado de S.Paulo

A ocorrência de casos da gripe suína, causada pelo vírus A(H1N1), uma mutação do influenza que tem genes de vírus que infectam porcos, aves e humanos, deixou o mundo em alerta há menos de um mês, quando autoridades mexicanas tomaram medidas de contenção, como fechar escolas. Leia mais notícias sobre a gripe suína e veja mapa de evolução dos casosO surto parece ter começado em fevereiro, no povoado de La Gloria, no México. Em menos de dez dias, entre abril e maio, a Organização Mundial da Saúde (OMS) elevou seu nível de alerta para pandemia de 3 para 5, em uma escala de 1 a 6. Será declarada pandemia (nível 6) quando for observada a transmissão sustentada do vírus fora das Américas.A ameaça provocou reações criticadas pelo México. Argentina e Cuba suspenderam voos para o país e a China colocou em quarentena mexicanos sem sintomas.NÚMEROSSegundo o 30º boletim da OMS, divulgado ontem, estavam confirmados 8.451 casos da doença, 72 deles fatais, em 36 países. O mais atingido é os Estados Unidos, com 4.714 casos e 4 mortes. O Japão confirmou ontem novos casos em oito pessoas, sendo três estudantes de uma mesma escola, que não viajaram ao exterior.No Brasil, haviam sido confirmados até as 13 horas de ontem 8 casos da gripe suína pelo Ministério da Saúde - 6 deles infectados no exterior e os outros 2 autóctones. No Rio, um amigo de um rapaz que voltou do México contraiu o vírus e o transmitiu à mãe. Outros 25 casos eram suspeitos, 18 estavam em monitoramento e 263 haviam sido descartados.Ontem . o México entregou à OMS todas as informações sobre a cepa do vírus A (H1N1) necessárias para a produção de uma vacina.