Agrônomo pró-transgênicos morre aos 81 anos

- O Estado de S.Paulo

Morreu anteontem, aos 81 anos, o engenheiro agrônomo Ernesto Paterniani, especialista em melhoramento genético de plantas e professor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo desde 1952. Ele era um dos cientistas mais respeitados de sua área e contribuiu significativamente para a seleção e o melhoramento genético das culturas de milho no Brasil. Mesmo depois de se aposentar da Esalq, em 1983, Paterniani manteve-se uma figura importante no cenário das ciências agrárias no País. Nos últimos anos, foi um dos mais influentes defensores dos transgênicos e do uso da biotecnologia na agricultura brasileira - o que fez dele também um forte crítico das organizações ambientalistas antitransgênicos. Foi uma figura-chave na aprovação da nova Lei de Biossegurança, em 2005.