Achado fóssil similar a marmota que ajuda a explicar evolução das focas

AP - O Estado de S.Paulo

Cientistas dizem ter encontrado um fóssil de transição na linha evolucionária das focas, morsas e leões-marinhos: o esqueleto de um animal dotado de pés e parecido com uma marmota, que estava se afastando da vida em terra firme. Os pés e outras características anatômicas mostram um primeiro passo no caminho do surgimento de nadadeiras e de outras adaptações à vida no mar, dizem os pesquisadores. Um especialista referiu-se ao achado como "fantástico".A criatura, de 23 milhões de anos, não é um ancestral direto das focas de hoje, mas mostra como um ancestral direto mais antigo deveria se parecer, explicou a cientista Natália Rybczynski.O fóssil foi encontrado na Ilha Devon, no ártico canadense, o que reforça a hipótese de que o Ártico foi um foco da evolução dos pinípedes, a família de animais a que pertencem as focas.HOMENAGEMA criatura, descrita na edição desta semana da revista Nature, foi batizada de Puijila darwini, combinação da palavra usada pelo povo inuit (uma das etnias esquimós) para se referir a jovens mamíferos marinhos e do nome de Charles Darwin, o pai da teoria da evolução.