Youtuber pede desculpas por desistir de guarda de filho com autismo

João Pedro Malar* - O Estado de S.Paulo

Myka Stauffer foi criticada na internet após anunciar que decidiu enviar Huxley, de quatro anos, para outra família

A youtuber Myka Stauffer falou pela primeira vez sobre a decisão de enviar o filho Huxley para outra família

A youtuber Myka Stauffer falou pela primeira vez sobre a decisão de enviar o filho Huxley para outra família Foto: YouTube / Reprodução

A youtuber Myka Stauffer, que posta vídeos no YouTube mostrando o dia a dia de sua família, fez uma publicação no Instagram na quarta-feira, 24, em que pede desculpas pelo “tumulto” criado após anunciar que decidiu enviar seu filho adotivoHuxley, de quatro anos, para outra família.

Huxley, que nasceu na China, possui Transtorno do Espectro Autista (TEA) e estava com a família há três anos. Myka disse que o principal motivo por trás da decisão foi a falta de preparo dela e da família para cuidar de alguém com autismo, e ressaltou que agora a criança está com uma família com mais condições.

“Eu peço desculpas por ter sido tão ingênua quando iniciei o processo de adoção, eu não fui seletiva e nem estava equipada ou preparada. Eu recebi um dia de treinamento por vídeo em casa e ganhei um certificado que era exigido pela minha agência de adoção. Para mim, eu precisava de mais treinamento”, disse a youtuber.

Ela pediu desculpas pela “confusão e dor” que causou com a decisão, e mesmo sabendo que o processo de mudança de lar pode ser traumático para uma criança adotada, ela julgou ser a ação correta. Segundo ela, Huxley está “mais feliz” no novo lar. Ela também se desculpou por ter afetado a comunidade de pais e crianças com necessidades especiais, que segundo ela são uma “inspiração”.

Após a divulgação do anúncio, em um vídeo do final do mês de maio que foi apagado, Myka foi criticada e muitos sugeriram que ela e o marido entraram no processo de adoção apenas para ganhar dinheiro com os diversos vídeos publicados em seu canal (já deletados). A youtuber garantiu que todo o dinheiro foi destinado para o tratamento e necessidades de Huxley.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Myka Stauffer (@mykastauffer) em

“Conseguir para Huxley os serviços e cuidados que ele precisava era muito caro, e nós garantimos que ele tivesse acesso a todo serviço e recurso que conseguimos achar”, disse.

Myka explicou que não está sendo investigada por ninguém devido à decisão, e reforçou que mães precisam de um “espaço seguro para pedir ajuda”. Por fim, ela desejou que Huxley tenha “o melhor futuro nesse mundo todo”.

*Estagiário sob supervisão de Charlise Morais