Xuxa pede prisão de padre que 'bate' em crianças durante a missa

- O Estado de S.Paulo

Apresentadora se irritou com o tratamento que o religioso dispensa aos pequenos durante as celebrações

Xuxa Meneghel usou seu Facebook para pedir a prisão de um padre que interage com as crianças de uma maneira bastante peculiar durante as missas: ele bate na cabeça, chacoalha e até empurra a meninada.

"Gente! Quem é esse padre? Pelo amor de Deus... lei menino Bernardo em cima dele, prendam esse homem autoridades [sic]", escreveu a apresentadora na noite de sexta-feira, 27.

O vídeo, no entanto, não é inédito. Ele viralizou no início de 2016 e deu cinco minutos de fama ao padre José Roberto Angelotto, pároco da Paróquia da Ressureição, localizada em Ceilândia, no Distrito Federal.

Na época, alguns chegaram a criticar os gestos do padre, mas os frequentadores da igreja o defenderam nas redes sociais. "É impressionante como as pessoas distorcem e falam do que não fazem nem ideia! Eu e minha família frequentamos essa igreja. Esse padre é muito querido, esse momento é um dos mais esperados pelas crianças, que fazem fila para falar com ele. É uma brincadeira entre ele e sua comunidade", escreveu uma internauta no Facebook.

Xuxa, desavisada, acabou criticada pela maioria de seus seguidores. Primeiro, por não saber que se tratava de um vídeo velho. Segundo, por não saber que as crianças fazem filas durante as missas deste padre para levar os tais chacoalhões. Terceiro, por ser considerada radical demais.

"Affs!!!! Menos né?! O padre é brincalhão. Onde tem maus tratos ai? Todos passando numa boa, pelo que eu vi não tem nenhum chorando e provavelmente estão acompanhados de seus responsáveis e com certeza ninguém iriam assistir seus filhos sendo 'espancados'. Quem não gosta da atitude dele não deve nem ir a missa ou com certeza não deixam seus filhos ir receber a tal bênção", escreveu uma seguidora. "Ele é muito conhecido e querido na comunidade onde é pároco. Quem não conhece acha que é agressão, mas isso é uma brincadeira, inclusive as filas de crianças ficam imensas para passar por ele", disse outra.