'Vamos falar mais sobre isso', pede Bruno Gagliasso sobre adoção

Redação - O Estado de S.Paulo

Ator participou do 'Conversa com Bial' sobre o tema ao lado de Milton Nascimento e Giovanna Ewbank

Bruno Gagliasso, Milton Nascimento e Giovanna Ewbank durante o 'Conversa com Bial'.

Bruno Gagliasso, Milton Nascimento e Giovanna Ewbank durante o 'Conversa com Bial'. Foto: Ramón Vasconcelos / Globo / Divulgação

Na última sexta-feira, 25, foi celebrado o Dia Nacional da Adoção no Brasil. Para tal, o Conversa com Bial promoveu um encontro entre artistas com intrínseca relação com o tema: Milton Nascimento, que foi adotado por Lília e Josino Campos em sua infância, e Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, pais de Titi.

"É muito bom isso estar em pauta, a gente discutir sobre. Justamente pra clarear a cabeça de todo mundo, o coração de todo mundo. Vamos falar mais sobre isso! Vim aqui ceder meu tempo, meu espaço e meu amor pra falar de um tema tão importante", salientou Gagliasso, sendo seguido pelos outros.

Milton, por sua vez, relembrou situações em que sofreu com preconceito em sua infância: "Fui o primeiro negro adotivo em Três Pontas. Quando eu cheguei, minha mãe teve uns probleminhas lá na cidade, o pessoal não tava acostumado com isso. Por eu ser negro, né."

VEJA TAMBÉM: Especialista esclarece regras para adoção no Brasil

A conversa também contou com Iberê Dias, juiz da vara da infância e da juventude de São Paulo. O apresentador ressaltou que, atualmente, no Brasil, há cerca de 40.700 pessoas na fila para adoção, e 'apenas' 4.964 menores à espera de uma família.

De acordo com o juiz, a situação ocorre porque a maior parte dos pais busca adotar crianças com idade inferior a oito anos, enquanto a maior parte dos jovens em abrigos está numa idade superior. 

Ao fim do programa, Bial aproveitou para mandar um recado à filha de Bruno e Giovanna: "Mandem muitos beijinhos pra Titi!"

VEJA TAMBÉM: Artistas que adotaram seus filhos