Uri Geller retira processo contra Nintendo pelo pokémon Kadabra

Redação - O Estado de S.Paulo

'Estou verdadeiramente arrependido do que fiz há 20 anos', afirmou ilusionista sobre pedido de banimento de produtos com o personagem

Uri Geller ao lado de cartas do pokémon Kadabra

Uri Geller ao lado de cartas do pokémon Kadabra Foto: Instagram / @theurigeller

Uri Geller, ilusionista israelense que ficou conhecido por suas diversas passanges por programas de TV no Brasil em décadas passadas, anunciou o fim de uma disputa judicial com a Nintendo sobre o personagem Kadabra, da série de jogos e desenhos Pokémon.

Quando a série começou a fazer sucesso, Uri Geller questionou a existência de um pokémon que teria sido inspirado nele, do tipo psíquico e que entorta colheres na animação. Em japonês, seu nome é algo como "Yungeller".

"Durante os últimos 20 anos eu recebi mais de 20 mil e-mails de jovens me pedindo para permitir à Nintendo relançar as cartas de Pokémon de Yungeller / Kadabra. Estou verdadeiramente arrependido do que fiz há 20 anos. Crianças e adultos, estou suspendendo o banimento", afirmou Uri Geller, no último dia 28 de novembro.

"Eu nunca havia percebido o quão importante seria para mim retirar o banimento de Yungeller/Kadabra, especialmente para todas as crianças ao redor do mundo! Sim, estou arrependido pelo que fiz 20 anos atrás, mas você pode aprender mais com seus erros do que com seu sucesso", continuou.

Ele ainda publicou um vídeo em que mostra diversos produtos que teriam sido alvo de seu pedido de banimento. Confira o pronunciamento feito por Uri Geller em relação à proibição do pokémon Kadabra abaixo: