Ucrânia bane Steven Seagal de entrar no país por cinco anos

Redação - O Estado de S.Paulo

Decisão ocorre após ator ter recebido cidadania russa em dezembro do ano passado

Ator demonstra há alguns anos apoio às políticas do governo russo, o que incomodava a Ucrânia

Ator demonstra há alguns anos apoio às políticas do governo russo, o que incomodava a Ucrânia Foto: REUTERS/Marta Dylewska

A Ucrânia baniu Steven Seagal de entrar no país por cinco anos e passou a considerá-lo uma 'ameaça nacional'. O serviço de segurança do país adotou a decisão após o ator ter recebido a cidadania russa em dezembro de 2016. 

Segundo informações do jornal The Guardian, no anúncio sobre a decisão, o serviço de segurança ucraniano afirma que Seagal passou a ser considerado persona non-grata por "cometer ações socialmente perigosas [...] que vão contra os interesses da manutenção da segurança da Ucrânia". 

Steven Seagal se tornou inimigo aos olhos da Ucrânia após demonstrar simpatia pelas ações do governo russo. Em 2014, por exemplo, ele disse ter considerado a anexação da Crimeia (então região da Ucrânia) pela Rússia algo "muito razoável". 

Ao receber o passaporte russo no ano passado, Steven Seagal ouviu do presidente Vladmir Putin que o "relacionamento pessoal dos dois deve continuar". 

Ainda conforme o The Guardian, uma lista negra de 500 pessoas consideradas perigosas para a Ucrânia havia sido liberada pelo governo ucraniano. Ela continha o nome de Steven Seagal e também do ator francês Gérard Depardieu. 

Crise. Rússia e Ucrânia estão em crise desde 2014, quando o então presidente ucraniano, Yulia Tymoshenko, decidiu iniciar uma aproximação do país com a Rússia em detrimento de um acordo com a União Europeia. A decisão provocou uma série de protestou que culminaram na deposição do presidente, o que irritou a Rússia e a população russa na Ucrânia.