Travis Barker supera trauma e volta a voar com ajuda de Kourtney Kardashian

Redação - O Estado de S.Paulo

Após sobreviver a um acidente aéreo em 2008, o músico viajou pela primeira vez em um jato particular da namorada

O baterista Travis Barker superou o trauma de voar após sofrer acidente em 2008.

O baterista Travis Barker superou o trauma de voar após sofrer acidente em 2008. Foto: REUTERS/Mario Anzuoni

O roqueiro Travis Barker sobreviveu a um acidente aéreo em 2008, onde quatro pessoas morreram. Desde então, ele nunca mais havia subido em um avião, até este sábado, 14. O  ex-baterista da banda Blink-182 embarcou em um jato particular de mãos dadas com a namorada Kourtney Kardashian. As informações são do site TMZ; veja as fotos.

Nesses 13 anos, Travis mencionou diversas vezes em entrevistas que tinha transtorno de estresse pós-traumático e não conseguia mais viajar de avião. Com o apoio de Kourtney, ele viajou para Cabo San Lucas, no México, com a mãe dela, Kris Jenner e seu namorado Corey Gamble. O casal se abraçou antes do embarque e subiram as escadas de mãos dadas.

Relembre o acidente 

Em 19 de setembro de 2008, Travis Barker e o DJ Adam Goldstein, conhecido como DJ AM (morto em 2009 por overdose), decolaram de um aeroporto em Columbia, na Carolina do Sul, onde os dois fizeram um show para estudantes. Logo após a decolagem, o jato Learjet caiu, matando os dois pilotos, seu assistente Chris Baker e o guarda-costas Charles Monroe Still Jr.

Os músicos sobreviveram com queimaduras de segundo e terceiro graus. De acordo com o médico Fred Mullins, que os atendeu no momento do acidente, os dois foram encontrados em condições críticas. Barker passou mais de 11 semanas em hospitais para queimados e enfrentou 27 cirurgias e enxertos de pele.

“Quando eu pulei pela saída de emergência, quando o avião explodiu, eu estava com tanta pressa para sair do avião que pulei certeiro no jato, que estava cheio de combustível… Meu corpo todo se iluminou. Eu tinha combustível de aviação em todo o meu corpo. Arrotei combustível de avião por quase três meses”, contou Travis em entrevista ao podcast The Joe Rogan Experience.

Ele correu até ouvir alguém gritar para que ele rolasse no chão, conseguindo assim apagar as chamas. “Eu parei, caí e rolei, e a única coisa ainda em chamas eram meus pés. Então eles ficaram em chamas por mais tempo.”

Correndo o risco de não poder voltar a correr e a tocar bateria, Travis deixou as drogas e se dedicou a uma vida saudável e de reabilitação, que permitiu sua total recuperação. Hoje o baterista, inclusive, é vegano.