Tina Turner tentou cometer suicídio tomando comprimidos para dormir

Redação - O Estado de S.Paulo

Relacionamento abusivo com ex-marido é relatado, em detalhes, em livro que será lançado em 18 de outubro

A cantora Tina Turner.

A cantora Tina Turner. Foto: Stefano Rellandini/ Reuters

O livro My Love Story (Minha História de Amor), de Tina Turner, será lançado no dia 18 de outubro. A publicação trará a trajetória da cantora e também contará detalhes do relacionamento dela com Ike Turner, um dos grandes artistas da década de 1960. 

O casamento era conturbado. Durante todo o relacionamento, a cantora aguentava, calada, as ofensas e agressões do companheiro. Depois de sete anos de casada, Tina Turner tentou tirar a própria vida para escapar da situação e tomou 50 comprimidos para dormir. “Tudo estava diminuindo: minha confiança, meu mundo. Uma noite, pouco antes de um show, eu simplesmente não aguentava mais e engoli 50 comprimidos para dormir”, desabafa.

Um trecho do passado assombroso ao lado do marido foi publicado pelo Daily Mail. “Eu não tive muita escolha. Na época em que ele me pediu em casamento, nós tínhamos quatro filhos e compartilhávamos uma carreira. Ele decidiu que nos casaríamos no México. Não havia motivo para eu ir contra a decisão dele. Isso iria irritá-lo e eu poderia apanhar. Definitivamente não queria um olho roxo no dia do meu casamento”, relata a cantora. 

Em 1976, Tina resolveu deixar o então marido e saiu da relação quase sem nada de bens ou dinheiro. Ike Turner morreu em 2007. 

Os músicos Tina e Ike Turner.

Os músicos Tina e Ike Turner. Foto: Reuters

Tina Turner revelou que Ike a levou em uma casa de prostituição na noite do casamento e a obrigou a ficar lá. “Nunca contei essa história para ninguém. Eu tinha muita vergonha. Que tipo de noivo leva sua amada para ver pornografia e shows de sexo após a cerimônia?”, lembra. “O sexo com Ike se tornou uma expressão de hostilidade, uma espécie de estupro, especialmente quando começou e terminou com uma surra”, disse ela.

A cantora revelou que sofria espancamentos regulares do marido. Certa vez, Ike quebrou a mandíbula dela. O uso de cocaína potencializava a agressão: “O que tinha sido feio e odioso entre nós antes ficou pior com cada uso de cocaína. Ele jogou café quente na minha cara”, disse a artista, que teve queimadura de terceiro grau na ocasião.

Ao longo dos anos, Tina Turner contou a história de sofrimento amoroso em suas canções. No clipe What's Love Got to Do with It, de 1993, ela fala um pouco sobre o processo de separação.

Assista ao vídeo: