Thaila Ayala compartilha relato sobre perda de seu bebê: ‘Pior inferno na vida’

Redação - O Estado de S.Paulo

Em áudio, atriz detalha a sensação após descobrir que o primeiro filho estava morto em suas trompas

Thaila Ayala sofreu um aborto espontâneo antes de o nascimento do filho Francisco. 

Thaila Ayala sofreu um aborto espontâneo antes de o nascimento do filho Francisco.  Foto: Instagram/@thailaayala

Thaila Ayala e Renato Góes são pais de Francisco, de oito meses. No entanto, em fevereiro de 2021, a atriz passou por um aborto espontâneo, e somente neste sábado, 6, ela resolveu compartilhar o relato do momento, definido por ela como o “pior inferno de sua vida”. 

Em uma publicação no Instagram, a atriz expôs um áudio enviado por ela momentos antes de passar por uma cirurgia para retirar o bebê, que estava morto. “Passando para avisar que estou aqui na perinatal. Não, não é para parir um filho. Não foi dessa vez. (...)perdi o neném, passei pelo pior inferno na vida. A gente achou que ia sair normal, aí não saiu”, dizia ela, com a voz nitidamente abalada.

A artista declarou ter desmaiado e vomitado de dor várias vezes. “Ninguém te fala a dor do que é expelir... Eu achava que estava expelindo um mini feto. Parecia que ele estava bem no canal, arregaçando tudo. Era muita dor, morte súbita”, descreveu, declarando, ainda, ter sido informada de que “a dor de abortar assim é como a dor de um parto”. “Quanto sofrimento, pelo amor Deus", lamentou.

Conforme ela, o bebê estava nas trompas. "Em vez de ele descer, ele subiu pro abdômen. Tive esses desmaios, esses vômitos, tanto pelo aborto quanto por esse processo. Ele está lá boiando em litros de sangue, sangue sujo que está meus órgãos. Estou aqui no hospital, vou tomar uma anestesia geral, entrar no centro cirúrgico pra tirar o bebê morto, no caso, o meu filho", contou chorando.

Nos comentários da publicação, a atriz está recendo apoio de anônimos e famosos. “Vontade de atravessar a tela e te dar um abraço”, disse Rafa Brites. “Thaila, chorei. Queria te dar um abraço agora. Sinto muito por essa perda”, lamentou Tainá Müller. “Me lembro bem”, recordou Fiorella Mattheis.