Taylor Swift deve testemunhar no caso contra suposto agressor sexual

Redação - O Estado de S.Paulo

O radialista David Mueller é acusado de apalpar a cantora em 2013

A cantora norte-americana Taylor Swift deve testemunhar esta semana em caso em que sofreu suposto assédio sexual. 

A cantora norte-americana Taylor Swift deve testemunhar esta semana em caso em que sofreu suposto assédio sexual.  Foto: Reuters / Danny Moloshok

A cantora norte-americana Taylor Swift deve comparecer a um tribunal federal em Denver, no Estado norte-americano do Colorado, para testemunhar no caso contra o radialista David Mueller, acusado de apalpá-la em uma sessão de fotos antes de um show da cantora em 2013.

O julgamento do caso deve começar ainda nesta semana, os jurados que participarão do caso estão sendo escolhidos, e a cantora será intimada pela justiça para testemunhar já que é parte no processo. Um esquema de segurança está sendo montado pela polícia de Denver para evitar a inevitável comoção que será a chegada de Swift ao tribunal.

O litígio gira em torno das alegações de Taylor de que Mueller deslizou a mão sob seu vestido e agarrou suas nádegas enquanto posavam juntos durante uma sessão de fotos antes da apresentação da cantora em julho de 2013 na própria cidade de Denver. Demitido do seu emprego como radialista em uma emissora local, Mueller chegou a processar Swift por calúnia, mas o juiz do caso não deu procedência ao processo.

VEJA TAMBÉM: Confira personalidades que foram vítimas de vazamentos.