Suspeito de atirar no passeador dos cachorros de Lady Gaga é libertado após erro nos EUA

Agências - AFP

James Howard Jackson, de 19 anos, é acusado de disparar em Ryan Fischer com uma pistola durante uma tentativa de sequestro dos valiosos bulldogs franceses da cantora

Os dois buldogues franceses da cantora Lady Gaga.

Os dois buldogues franceses da cantora Lady Gaga. Foto: Instagram/@ladygaga

LOS ANGELES, EUA - Autoridades americanas buscavam nesta quarta-feira, 20, o suspeito de atirar no passeador dos cães da diva pop Lady Gaga, em 2021. Ele estava detido e foi libertado por engano, meses depois do incidente.

James Howard Jackson, de 19 anos, é acusado de disparar em Ryan Fischer com uma pistola durante uma tentativa de sequestro dos valiosos bulldogs franceses da estrela, perto do Sunset Boulevard de Los Angeles.

Jackson foi solto em abril por um "erro administrativo", admitiu o Serviço de Delegados dos Estados Unidos (USMS), descrevendo-o como um indivíduo armado e perigoso.

As autoridades oferecem uma recompensa de 5 mil dólares por informações que auxiliem na busca por Jackson, um dos três acusados da tentativa de assassinato e roubo durante o ataque.

 

 

 

Segundo a polícia, a motivação dos suspeitos em atacar o passeador não foi por conta de sua famosa dona, mas porque são de uma raça cobiçada e podem ser vendidos por milhares de dólares.

Dois dos suspeitos saíram de um veículo e obrigaram Fischer a entregar os mascotes sob a mira de uma revólver. Após o jovem receber um disparo durante uma luta corporal, os homens fugiram com dois dos cachorros, Koji e Gustav.

O terceiro animal, Miss Asia, fugiu do local antes de retornar para Fischer, gravemente ferido.

Uma mulher de 50 anos entregou os dois animais de estimação desaparecidos para a polícia dois dias após o roubo.