Sequestrador de cães de Lady Gaga pega 4 anos de prisão nos EUA

Agências - AFP

Jaylin White, de 20 anos, aceitou um acordo e vai cumprir a pena em uma penitenciária estadual

Uma corte na Califórnia realizada nesta quarta, 3, condenou um dos três homens acusados de realizar um roubo armado contra o passeador de cachorros de Lady Gaga, no qual os buldogues franceses da cantora foram sequestrados, a quatro anos de prisão.

Uma corte na Califórnia realizada nesta quarta, 3, condenou um dos três homens acusados de realizar um roubo armado contra o passeador de cachorros de Lady Gaga, no qual os buldogues franceses da cantora foram sequestrados, a quatro anos de prisão. Foto: Angela Weiss/AFP

LOS ANGELES, ESTADOS UNIDOS - Um dos sequestradores dos cachorros da cantora Lady Gaga foi sentenciado a quatro anos de prisão em um tribunal de Los Angeles, informou, nesta quarta-feira, 3, a promotoria.

Jaylin White, de 20 anos, aceitou um acordo sob o qual desistiu de contestar a acusação de agressão em segundo grau em troca de que fossem retiradas as acusações de tentativa de homicídio e conspiração.

Em seguida, ele foi sentenciado a "quatro anos de prisão em uma penitenciária estadual", informou a procuradora adjunta do distrito de Los Angeles, Michele Hanisee.

White, junto de James Howard Jackson, de 19 anos, e Lafayette Shon Whaley, de 28, foram denunciados em abril do ano passado pelo sequestro dos animais de estimação da cantora Lady Gaga em fevereiro de 2021, um incidente no qual o passeador de cachorros da artista, Ryan Fischer, acabou ferido por um disparo de arma de fogo.

O passeador caminhava com Koji, Gustav e Miss Asia perto da Sunset Boulevard em Los Angeles, quando foi interceptado por dois homens que saíram de um carro. Fischer recebeu um tiro e os homens fugiram com Koji e Gustav. Miss Asia, por sua vez, conseguiu escapar e retornou depois ao local do crime, encontrando Fischer gravemente ferido.

"Você não roubou apenas os cachorros naquela noite, roubou meu meio de subsistência", disse Fischer a White durante audiência no tribunal, segundo a publicação Rolling Stone.

"Quase morri naquela noite", disse a vítima entre lágrimas. "Mas o trauma mental e emocional que você causou naquela noite foi muito pior", acrescentou, citado pela revista.

A polícia assinalou que não acredita que os suspeitos atacaram o passeador para roubar os cachorros por causa de sua dona famosa, mas porque são de uma raça cobiçada que pode ser vendida por milhares de dólares.

Pequeno e, portanto, fácil de segurar e transportar, um buldogue francês é vendido por milhares de dólares no mercado negro por ser um dos cachorros preferidos das estrelas.

Na época, Lady Gaga chegou a oferecer uma recompensa de 500 mil dólares e, por fim, recuperou os dois animais, que foram entregues à polícia por uma mulher dois dias depois do roubo.

James Howard Jackson, acusado de atirar contra o passeador, foi liberado em abril por "um erro administrativo".

As autoridades ofereceram em julho uma recompensa de 5 mil dólares por informações que levem à sua captura.