Roseanne Barr diz que estava sob efeito de remédio quando fez comentário racista

redação - O Estado de S.Paulo

Atriz voltou a pedir desculpas no Twitter após ter sua série cancelada; empresa responsável pelo medicamento comentou o caso

TV americana cancelou seriado em que Roseanne Barr é protagonista após tuíte racista.

TV americana cancelou seriado em que Roseanne Barr é protagonista após tuíte racista. Foto: Mario Anzuoni/Reuters

Após ter sua série cancelada devido a um comentário racista que fez, a atriz Roseanne Barr voltou a pedir desculpas no Twitter na madrugada desta quarta-feira, 30, e disse que estava sob efeito de remédio para dormir quando fez a declaração. A empresa responsável pela fabricação do medicamento escreveu um tuíte relacionado ao caso, embora não cite a atriz.

O mensagem de Roseanne foi apagada, mas registrada pelo site Mashable. "Eu fiz algo imperdoável, então não me defendam. Eram duas horas da manhã e eu estava sob efeito de Ambien [medicação para dormir], tuitando. Eu fui longe demais e não quero que isso seja defendido", se explicou.

A farmacêutica deu uma resposta. "Pessoas de todas as raças, religiões e nacionalidades trabalham na Sanofi todos os dias para melhorar a vida de pessoas ao redor do mundo. Embora todos os tratamentos farmacêuticos tenham efeitos colaterais, racismo não é um efeito colateral conhecido de qualquer medicamento da Sanofi", escreveu a empresa.

Nas novas declarações, Roseanne pediu que as pessoas não sentissem pena dela por ser acusada de racismo. Ela citou o filme Planeta dos Macacos para criticar Valerie Jarrett, mulher negra que foi assessora do ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama.

"Não sintam pena de mim. Eu apenas quero me desculpar pelas centenas de pessoas e escritores maravilhosos e atores talentosos que perderam seus empregos na minha atração devido ao meu tuíte estúpido", escreveu.

Ela também pediu desculpas a Valerie pela atitude. "Sinto muito por tê-la magoado. Espero que você aceite esse sincero pedido de desculpa", disse.

Alguns seguidores demonstraram apoio à atriz, mas ela pediu que não fizessem isso. "Não me defendam, é legal da parte de vocês tentar, mas perder minha atração é zero comparado a ser chamada de racista por um tuíte do qual me arrependo ainda mais", disse.